A Íris agora escreve no blog Arco-Íris da Íris, em http://arcoirisdairs.blogspot.com/

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

A menina do papai – parte 1

Por detrás da porta.

O meu nome é Carina, tenho 17 anos, cabelo liso pelos ombros, loiro. Olhos de gata, bem verdes. Peitos médios e empinadinhos. Bundinha também empinadinha e bem gostosa!

Desde sempre tive um gosto enorme pelo meu padrasto... Ele é um homem bem gostoso! Tem 37 anos, corpo malhado, cabelo curto loiro e olhos cor de mel. E tem uma bunda que me deixa louca de tesão! Sempre nos demos super bem, sem problemas, nossa relação sempre foi bem próxima, melhor que pai e filha!

Mas o desejo começou a crescer na noite em que ouvi o meu papi a fuder a minha mãe. O quarto deles é mesmo ao lado do meu e a meio da noite acordei com os gemidos deles. Fiquei logo excitada. A minha ratinha começou logo a dar sinal, ficou toda molhadinha. Levantei-me e fui até à porta do quarto deles. Estava meio aberta e espreitei lá para dentro. Vi o meu papi a meter o caralho na boca da minha mãe! Minha nossa, que caralho gostoso! Fiquei logo com vontade de o chupar. Quem me dera que em vez da minha mãe fosse eu que ali estivesse!

Desviei as minhas cuecas e comecei a tocar-me. Comecei por acariciar-me, mas estava gostoso demais e enfiei um dedo na minha coninha. Não consegui conter e soltei um gemido baixo, mas eles não ouviram, acho eu.

Só de ver esta cena cresceu-me logo água na boca de querer mamar naquele caralho. Confesso que me babei um pouco e pingou em cima do top do pijama, estava maravilhada a ver a minha mãe a mamá-lo, abocanhava-o todo, bem gulosa... Levantei o top e pus as minhas mamas de fora, tinha os mamilos tão durinhos que doíam... Não conseguia parar de mexer os meus dedos na minha cona.

Então o meu papi mandou a minha mãe pôr-se como uma cadela e lambeu-lhe a xana toda até ao buraquinho do cu! Nossa que vontade de dar para o meu papi! Fiquei a vê-los enquanto me masturbava. Quando mudaram de posição tive de me esconder porque a minha mãe ficou de frente para a porta. Consegui dar uma olhadela e vi que a minha mãe cavalgava no caralho do meu papi! Ele chamava-lhe puta e dizia para saltar mais alto, pelo barulho da cama percebi que ela obedecia.

Sentia-me toda a tremer de tanto tesão, estava suada, tinha a minha pele cheia de gotas de suor… E a minha xaninha cheia de gozo meu... O tesão era tanto que já nem sentia o corpo. Conseguia ouvir os gemidos loucos deles de prazer e as coisas que diziam um ao outro... Já não aguentava mais estar abaixada e escondida, doía-me as pernas… Levantei me e fiquei encostada ao lado da porta, encostada à parede. Assim conseguia ver tudo... Nesta posição os meus mamilos ficavam encostados à parede, e o frio ainda os fez ficar mais durinhos, estava tão gostoso!... A minha mão estava cheia de gozo e às vezes lambia os dedos todos, deliciava-me com o meu gosto.

Os meus pais fodiam que nem loucos... Ouvi a minha mãe dizer “canalha tesudo, rebentas-me toda… E o papi chamava-a de “puta, vadia, ordinária...

Percebi que a minha mãe já se tinha gozado umas duas vezes desde que eu estava a assistir àquela foda! Eu também estava quase a gozar na minha mão, mas não queria gozar já, abrandei os movimentos e fiquei só passando o dedinho no meu grelinho.

Entretanto ouço a minha mãe a dizer para o meu papi:

- Dá-me esse cuzinho gostoso! Quero lambê-lo…

Ao ouvir isto fiquei ainda mais louca de tesão... O medo de ser apanhada tinha passado completamente, só pensava em gozar! Nunca tinha tido tanto prazer até aquele dia… O tesão era tanto que comecei a enfiar um dedinho no meu cuzinho...

Vi o papi pôr-se de pernas bem abertas e a minha mãe a lamber lhe o cu e a punheta-lo. Quem me dera ser eu a fazer-lhe aquilo!... Ele estava a adorar porque só elogiava a língua da minha mãe. Acabei por gozar quando a minha mãe enfiou um dedo no cu do papi e ele gemeu que nem um louco, de tanto prazer... Chupei meu gozo dos dedos.

Então ele avisou-a que se ia vir e puxou-a para o chão, pôs o caralho na boca dela e gozou lá dentro, e vi minha mãe engolir a porra toda do meu papi.
Então fui para o meu quarto e masturbei-me de novo que nem uma louca a lembrar o meu papi a fuder a minha mãe!... Gozei na minha mão mais duas vezes e lambi o meu gozo todo a imaginar que era o leitinho do meu papi!

Que delícia!




[Este conto faz parte de uma série chamada “A menina do papai” criada por mim!...
Dedico este conto à protagonista da história. Ela sabe quem é!
Espero que tenham gostado!
]

Qualquer coisa: iris.semedo@gmail.com

4 comentários:

Ladraodecoração disse...

que delicia sua mãe fode gostoso

Íris disse...

Obrigada!... Mas não é minha mãe nao!...

AInda bem que gostou do conto!

Carlus disse...

ai que bom,
adorei!

Anónimo disse...

Queria era meter nesse seu rabinho gostoso.